Análise da Carta Programa da Chapa 1, a “constinuísta” – primeira parte

Publicado originalmente no blog Téc-IFPR

Introdução.

      Iniciamos com esta publicação uma série de comentários sobre a análise e interpretação da Carta Programa da Chapa 1, para as próximas eleições do Sindiedutec-PR. Nossa intenção, objetivo desta disposição e ação, é a de realizar uma reflexão, oportunizar uma discussão e contribuir para que as decisões sejam, agora e sempre, públicas, coletivas e qualitativas, seja sobre o sindicato que nos pertence, seja sobre as instituições a que servimos. A discussão, aqui, é a respeito, e com respeito, ao Sindicato. Não tratará de argumentos e informações inócuas e infundadas, mas buscará levantar o tema de forma consciente e séria, para que se desenvolva e amplie o debate para todos os rincões e seres envolvidos, com o sindicato e com a sua instituição genuína.
     O Sindiedutec-PR é o sindicato constituído e investido como representante jurídico da coletividade, como agente político do grupo social, como instância promotora e coordenadora de discussões e temas relacionados com as condições de trabalho e carreiras das classes de todos os servidores “das instituições públicas federais de ensino de educação básica técnica e tecnológica no Estado do Paraná, base do sindicato, em juízo e fora dele” (Estatuto Sindiedutec-PR).   O Sindiedutec-PR é o sindicato que possui a presunção legal de agir em nome de toda a comunidade de servidores acima relacionada.
     Esta disposição, básica e fundamental para o debate, é muito importante que seja frisada e deve estar cristalizada na mente e consciência de cada servidor de cada uma destas instituições. Querendo ou não, gostando ou não, participando ou não, referendando ou não, o Sindiedutec-PR faz uso de nosso nome, nosso trabalho e nossa carreira. Ele possui a legalidade para agir e interferir nas condições do todo. Seja indivíduo, seja classe, seja instituição (“públicas federais de ensino de educação básica técnica e tecnológica no Estado do Paraná”), o Sindiedutec-PR é o ator direto na representação de todos os envolvidos. É, por isso, imprescindível e fundamental que todos tomem conhecimento e participem das discussões relacionadas ao Sindiedutec-PR.
      Em breve estará ocorrendo, digamos, a primeira eleição para a Diretoria do Sindiedutec-PR. Houve, anteriormente, uma espécie de referendo; mas eleições efetivas, esta será a primeira, posto que agora se apresentam duas Chapas, e agora insurge algo opositivo ao vertiginoso situacionismo que ali está, e que foi desde o começo.
     Considerando estas duas situações, o papel (e a caneta!) do sindicato e as eleições aí dispostas, faremos considerações políticas a respeito da Carta Programa da Chapa 1, que é a do continuísmo. Nossa intenção é desvendar, através de um olhar obviamente subjetivo, o que é, hoje, o Sindiedutec-PR: como foi originado, a que veio e o que se pode esperar do que a atual gestão fez e propõem realizar em um segundo mandato.
Da Carta Programa da Chapa União, Luta e Conquista:
suas verdades (realidades) e seus equívocos (falseamentos).
PRIMEIRO CAPÍTULO
      Logo no segundo parágrafo da primeira página, uma sincera definição sobre a forma e condição do sindicato transparece. Menciona, em uma gramática lamentável, que “o sindicato é um órgão de representação legítimo (…) dos interesses dos seus filiados, diretamente, e dos demais trabalhadores não filiados de forma indireta”. A sintaxe é ruim, o que torna a compreensão difícil de entender. Poderia ser que “não filiados de forma indireta” constitua um único objeto, mas neste caso não teria nem pé nem cabeça. Por isso, cremos que de ‘forma indireta faça referência a ‘representação legítima’ e, significaria algo do tipo: “representamos diretamente nossos filiados e, indiretamente, os não filiados”.
      Seja como for, a verdade é que, diretamente, todos sofrem e estão sob o poder da disposição e decisão da caneta do sindicato. Pensem, lembrem, reflitam. Recentemente, circunscritos ao IFPR, ampla maioria de docentes votaram, em plebiscito, pela permanência na greve de 2012: mas não foi o que a diretoria queria e, prontamente, derrubou-se a vontade da maioria, mesmo que expressa em papel de votação. Ainda na greve de 2012, vejam que longe de ser indiretamente, em um ato certeiro ao coração do movimento grevista de todo o Brasil, o Proifes, com fundamental apoio da (exclusivamente) diretoria do Sindiedutec-PR, quebrou a força e a luta nacional pelas reivindicações, legitimando um acordo que, na pior das hipóteses, poderia ter sido bem melhor. Esta, uma decisão minoritária dentro do minoritário (o Proifes não tem 5% de representação nacional), afetou, diretamente, toda a comunidade (nacional!) envolvida. Discutiremos o papel e a substância Proifes em outro momento; aqui, nos importa esta relação da Carta Programa.
      Aquela, portanto, uma sinceridade banal e pacífica da tratativa social que este sindicato ora possui: a exclusão é, mais que argumento, um fundamento de atuação. Àqueles onde o indireto aparece como situação, destes o Sindieutec-PR faz uso conforme lhe seja pertinente. É algo tão espúrio que não conseguem sequer ‘disfarçar’ perante o discurso para as eleições da Diretoria.
      Ocorre que o Sindiedutec-PR, com esta atual gestão, que busca se manter no controle, tem, cristalinamente, este “ponto de vista” aleatório. Repetimos: mais que um argumento, é um raciocínio elaborado e consolidado em suas mentes. Sabem, sem dúvida, que representam o todo diretamente; mais do que isso, sabem que é um dever de suas responsabilidades institucionais-sindicais, estimular e envolver a todos na filiação e participação do e para o sindicato. Sabem disso. Mas em suas consciências há algo mais nítido e anterior ao todo, e é o que se lhes sai pela boca (discurso).
     Isto fica todavia mais claro quando, neste mesmo parágrafo, igualando ou piorando a gramática utilizada, dizem que “o papel fundamental de um sindicato representativo de classe é servir como um elemento de representação coletiva (sic!) que defenda o pensamento do grande grupo que o compõem” (negrito nosso). Ou seja, caso fosse necessário e possível explicar, um sindicato representa o todo, mas através da defesa do pensamento, restrito ao grande grupo que o compõem. Vê-se, novamente, algo, uma intensão ‘mais forte’ que suas motivações ético-sociais.
     Esta frase argumento é, de certa forma, um complemento da ideia anterior. Porém, podemos dizer também que aquelas duas ideias formam duas verdades sobre a que veio e como se mantém o atual Sindiedutec-PR: restringir os debates e as decisões, assumindo a vontade particular, dada por um grande grupo, mesmo que em detrimento do todo que representa.
     Estas colocações não devem ser tratadas como erros semânticos ou sintáticos; nem é, este debate, uma simples deturpação infundamentada sobre o verdadeiro discurso por eles apresentado. O fundamento cognitivo e ideológico de nossas relações sociais – dadas de modo discursivo e dialógico – é mais claro do que a imaginação sonhadora e pretensiosa. Reiteramos, e teremos oportunidades de ver mais claro no decorrer desta análise, que estas ‘frases’ formam mais que ideias discursivas. Veremos como são verdadeiras concepções pessoais e políticas, dadas sobre condições e situações da formação e manutenção do Sindiedutec-PR, para esta (mesma) diretoria/chapa.
      Tratam-se de verdades banais, porque são sinceras: é assim que o atual Sindiedutec-PR funciona e tende a seguir representando a todos, a partir desta mesma diretoria. Tratam-se de erros sociais grosseiros porque, tivessem um mínimo de pudor, ocultariam estas verdades de seus discursos e programas; sendo, no entanto, algo cristalino e condicional em suas disposições e capacidades, submetem a transparecer de forma inquestionável. Trata-se de razão espúria, pois oculta justamente o que é base e fundamento: o interesse da coletividade e a decisão da maioria, sempre.
      Temos, assim, duas concepções fundamentais da Chapa 1 (e atual diretoria) expressas neste segundo parágrafo. A primeira: excluir da discussão social o verdadeiro papel do sindicato, que é o de estimular, organizar e coordenar A REPRESENTAÇÃO DE TODOS os trabalhadores que estão sob sua responsabilidade legal, e fazê-lo exclusivamente de maneira DIRETA. A segunda, excluir do todo e limitar em um pequeno grupo as decisões essenciais para as ações do sindicato. Quem tem dúvida disso, basta rememorar a greve de 2012. Permanecendo em dúvida, atente-se, informe-se, reflita.
       Este o início da apresentação da Carta Programa da Chapa 1. Sem tirar nem por, concordamos com que eles estão a falar a verdade. E é justamente esta a verdade que desejaríamos não crer em nossa realidade. A isso combatemos e combateremos: suas razões espúrias estão sendo dispostas e serão constantemente reveladas e combatidas. Uma outra realidade, outra forma de pensar e agir é o que está sendo oferecida com a Chapa 2. Para um sindicato de todos e para todos; um sindicato livre e aberto; um sindicato onde o ato seja por decisão da maioria, sem melhores ou maiores cabeças, e sem analogias. Transparente, sincero, direto e fiel ao todo de sua representação, sem meias conversas, sem falsas impressões. Com todos e com muito trabalho.
      Logo mais postaremos os itens seguintes desta interpretação da disposição da Chapa 1, dadas em sua Carta Programa e na atual condição e situação do Sindiedutec-PR. Faremos em partes, como capítulos, para que o debate transpareça, aconteça e dure. Todos devem participar.
Anúncios

Sobre taemovimentoifpr

Coletivo de técnicos do IFPR de diferentes câmpus em movimento por melhorias nas condições de trabalho e na educação de nosso país!
Esse post foi publicado em Greve, Notícias, Sindicalismo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s